Paspalho ou espantalho?

Luiz Roberto Benatti sol ou ventocoração de latasem omoplatanão tive impérionão cometi adultériotrovão e orvalhoo cabelo grisalhoé casca de alhoa camisa e a calçacosidos retalhosdê-me o guarda-chuvaou tire de mim o pavãocom quem me equivalho?com Augusto dos Anjosberrem ao escrivãode banjo à mão& sábio no magistériorápido nos leveao necrotériosentir no ar o mistériosem impropério

Camelo

Luiz Roberto Benatti dobrado no tornozeloofereço águaao cameloele me pede gelodigo-lhe então sem medo“pode ser caramelocogumelo ou marmelo?”vou bater-lhe com chinelorespondeu-me o dromedárioque rápido enfiou-senum grande armáriode dentro, berrou nervosoao mascar prego com osso“tenho duas corcovaspor isso dromedário não souseu Mané- otário!”