Minha pátria verdiana

1

LRB

Qui Radames verrà!
Che vorrà dirmi? Io tremo!
Ah! se tu vieni a recarmi, o crudel,
L’ultimo addio,
del Nilo i cupi vortici
Mi daran tomba e pace forse,
e pace forse e oblio.
Oh patria mia, mai più ti rivedrò!
Mai più! mai più ti rivedrò!
O cieli azzurri o dolci aure native
Dove sereno il mio mattin brillò
O verdi colli o profumate rive

[Aqui está o Iluminado!/O que irá dizer-me?Tremo na base./Será que ele se foi um dia, homenzinho cruel, dar o último adeus aos escuros redemoinhos do Planalto?/Se eu tivesse a certeza, encontraria túmulo e paz, grande paz e esquecimento. Pátria minha, nunca mais a verei!Nunca mais, nunca mais a verei!/Céus azuis, doces brisas nativas, cujo sereno as alvas manhãs brilharam. Ó verdes colinas, ó riachos perfumados!]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.