Lacan vai à praça

001

Luiz Roberto Benatti

Nílton Cândido, o Bié, por fim, e depois de o ter acariado por muitos anos, empinou o aparato localizado ao Sul do Equador baixo-ventral, e se prepara para ir à praça disposto a vociferar contra o Pai e dizer-lhe que seu interdito não é  um verdadeiro e amedrontador  facão de dois legumes, mas apenas um canivetezinho cheio de dentes enferrujados. Advirto-o para o fato de que a mãe é e sempre será proibida (a praça é nossa!) aqui no chão bruto da necessidade ou nos céus de Brasília. Bié, passe pelo psicanalista e marque consulta para a próxima 3ª.-feira!O que é que o Pai da Interdição não representa mais, se Ele, o Pai lacaniano,jamais re/presentou? O Pai lacaniano está nos interstícios circunvolutivos de suas vísceras, Bié!O desastre interior é seu, mas você insiste em dividi-lo conosco.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.