A arte de esgaravatar com palavras nomes antigos de CTV ou Canto fúnebre para o Rio São Domingos

1

2

 

 

 

Minguta

 

. mingo, mínimo, filho mirrado do Rio São Do[mingo(s)], Minguta descalço e de calça arregaçada para vadear o córrego dos Coqueiros, indumentária trazida de Lambari,SP

 

Índio/Índico/indu/Índia

 

. o Rio Ganges: a Índia, a água, o fogo, a cura dos males, o rio, o índio, o curso do rio, o sonho maníaco de Marco Pólo, papel e pólvora, o delí[rio] de Cristóvão Colombo, o dis/curso, rápido ou vagaroso, do rio, a miscigenação ítalo/hispânico/germânico/luso/árabe/asiática das águas fluviais, a voz pedregosa do rio, águas preguiçosas do rio, águas sujas do rio, velhas rusgas do rio, águas podres do rio

 

Caiouá

 

. o índio à procura do rio refina o ouvido e mete o rio na concha auditiva, Turatto terena procura o índio, peito nu, bigode desalinhado, óculos remendados com esparadrado, camarão sete-barbas e cachaça, mas o índio não estava ali, além, alhures, nenhures, o índio era sombra de sombra de sombra dum mongol gêngis khan que passou/pousou na clareira, Turatto esgaravatou, recolheu fragmentos de cerâmica e parecendo doido gritou:”Caiouá!”

Turatto

 

 

. turrão, liga motocicleta na mesadasaladazonadomeretrício às 3 da matina para desespero do Expedito, paschoal turão, a Gália, o Rubicão, alea jacta est, CTV, sem amparo, para o que der na veneta e vier, agora ou nunca, Turatto vai fisgar o País da Neblina

 

Soto:Jardim Soto

 

. sota: movimento das águas propício ao desembarque, sotoposto, sobreposto, cachorro sentado onde e quando?, Minguta viu pegadas de índio no saibro, o caiouá rompeu neblina com facão e avistou a sotaina vulturina do Pe. Albino, Turatto terena acompanhou com olhos míopes o sobrevôo dum falcão na Rua Altair

 

Albino

 

. minhoto, milhafre, distante das águas do Minho, para lá da ilha, do ex/ílio africano rumo às margens do Japurá/S. Domingos, onde tudotudotudo recomeça com

 

Você eu seu pai meu filho seu

 

. o que você veio fazer aqui? Quem é você? Procurar o pai, como o estranho barqueiro de João Guimarães Rosa nA terceira margem do rio?, você veio porque tinha de vir, você veio para olhar para o espelho do Japurá e se ver e dizer-lhe estou aqui, meu mingo Japurá, mas tudo ficou borrado, Turatto e o índio mortos, Pe. Albino e o falcão mortos, Minguta e a calça arregaçada mortos, tudo ficou opaco, escuro, encapsulado, breu com breu, fade out.

 

Luiz Roberto Benatti

 

Legendas:

 

Nascente do Rio São Domingos, na Serra de Santa Sofia, Fazenda Dumont, Santa Adélia (imagem captada pela equipe do DAE, CTV, SP, 2005)

 

Instalação denominada Medio flumine querere aquam (ou Como morrer de sede em meio a um rio), exposta à visitação pública na Estação Cultura, em 2005

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.