O sentido da vingança

001

 

Luiz Roberto Benatti

 

A vingança tem profundas raízes rurais: o que a move é o sangue derramado. Ainda que, muitas vezes, nenhum membro da família ofendida tenha sido morto, o sentimento de perda obriga à reparação. A ofensa poderá ter sido de ordem moral ou física. Seja como for, é como se um pedaço de seu corpo tivesse sido despedaçado. Abril despedaçado do albanês Ismail Kadaré trata do assunto. Na Albânia de 1930, a lei rural que rege a vingança é o kanun: quando tiram o sangue dum membro de minha família, os sobreviventes se reúnem para decidir quem executará o ato de vingança contra a família do matador. A execução servirá para “lavar a alma” dos ofendidos.Os sucessivos atos de vingança poderão repetir-se por várias gerações. Sempre que uma comunidade como a nossa  tiver arrastado até o presente resíduos rurais, a ofensa experimentada por um de seus membros será compartilhada  por outros indivíduos do vilarejo como se o morto fosse membro de todas as   famílias. A zona rural é endogâmica. Nesse caso, o morto será um morto comunitário ou grupal. Como você não poderá levar parte duma comunidade para o  divã do psicanalista, a questão da vingança permanecerá insolúvel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.