Ode aos poetas

01
Lucas Venturin

Machucar páginas até conseguir ler poemas escritos em seu sangue.
Poemas vermelhos.
Vermelho- sangue.
Em página branca.
Branca-branda-paz.
Escorrer poemas vermelhos, sobre a paz branca de páginas ainda imaculadas

Poeta não versa sem antes machucar-se.
Poeta não escreve com outra tinta se não a de seu próprio sangue.
Poeta que não morre todos os dias, não vive
Poeta que não se macula nada conhece da cria-tu(R)a.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s