Dante fra noi/Dante entre nós, 6º.

001

Luiz Roberto Benatti

 

Dante tornou-se refém de um maquinista enlouquecido no

meio dum anteporto, no curto trajeto rumo à Estação do Nada.

Ficou boquiaberto ao avistar Beatriz pendurada no último vagão

– inconsútil nudez coberta de pó e vermelhidão de sol.

Dante è diventato ostaggio di un autista folle in
attraverso un porto esterno, il breve percorso verso la Stazione Niente.
Guardò a bocca aperta alla vista di Beatrice appeso l’ultimo vagone
senza soluzione di continuità all’interno di nudo in polvere e sole arrossamenti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.