Clint

001

 

Luiz Roberto Benatti

 

quando eu crescer

serei como ele

queixo duro mas amigo

olhar carrancudo

discreto sorriso

no canto do lábio

estender-me na grama

para ouvi-la crescer

do mesmo jeito

que ele não deixa a mentira crescer

fingir que retém no abajur

a estrela Vésper

até o dia anoitecer

na mão larga de quem atira

com mira certeira

por debaixo do lençol de barbeiro

contra o inimigo escuso

não tenho nada para oferecer-lhe

se não a vontade de ser como ele

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s