Caravaggio

001

Luiz Roberto Benatti

 

de volta a Damasco

ele não esteve ali

num velho fordinho

não teria visto

no chão derruído

Saul e a dor lancinante

a égua era dócil

e aceitou tropeçar a ré

contra o barranco

não há quem tombe

da sela em que não está

a fêmea animal não se lembrou

de agradecer aos gritos  suados

dos garotos eqüinos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s