Noturno

001

Tal Nitzán/Benatti

 

breve é o prazer, a noite é longa

e também  amedrontadora e surda

por um instante o corpo agarra com firmeza

depois, esconde-se nos lençóis

 

o abraço revela a escuridão rastejante

entre os membros, a seguir sob a pele

a criatura do oceano agita-se no sono

não há  canto onde esconder-se de seu sorriso

 

gritos de explosão rua abaixo

se o Peugeot ainda estivesse ali

agora iria berrar o alarme

 

quem dormisse ou se esquecesse ou desaparecesse

não veria os olhos úmidos esbugalhados

que a besta do abismo vai devorar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s