Bilhete a Afonso Macchione sobre meninos malcriados

002

Luiz Roberto Benatti

 Fosse eu seu filho (você não tem idade para ser meu pai, mesmo porque fui seu professor e grande é a diferença de idade entre nós), teria vergonha de saber que você chamou de rato o adversário, adversário que se deixa atrair pela nota de 10 reais, como se fora naco de queijo. No afã doentio de voltar para lá para o terceiro tempo, você perdeu a compostura. Você foi tão longe na estratégia para a reconquista da prefeitura, que tudo o que você disser encontrará na sua galera aprovação. Lembra-se de Hitler e Mussolini? Os embevecidos neles acreditaram e a eles aplaudiram até a dissolução final. Você não vai lê-lo, mas eu lhe recomendo que ao menos passe os olhos pelo terceiro ato do Hamlet, em particular na cena 2, para saber de fato o que é uma ratoeira bem como sobre seu uso. Hamlet queria provar que o fantasma do pai lhe dissera a verdade, mas o propósito maior era desmascarar Cláudio. Os belgas, na Segunda guerra, enquanto seu pai lutava na Rússia, usaram o rato para descobrir a localização de minas, minas dilaceradoras como as que você deixou armadas no cofre do erário público.Não aceito mastigar a nota de 10 que você mandou botar na ratoeira e mais:peça para o seu marqueteiro aprender Gramática no capítulo sobre o uso correto da vírgula. Perguntinha incômoda: nota de 10 é migalha? Distribua as suas pela janela de sua emissora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s