Meu dedo indicador, seu futuro

001

Luiz Roberto Benatti

 Não é de bom tom apontar o indicador para alguém. Esta criança, na vida real – clarinha da silva, bonitinha, riquinha – não seria capaz disso, razão por que seu indicador deve ter sido posto em riste por força duma operação plástica feita no Photoshop, a loja das vaidades cibernáuticas. Em grande parte das culturas o gesto é ofensivo, de tal modo que você jamais deverá apontar o dedo para pai ou mãe. A montagem é incômoda: esta criança não tem idade para votar e muito menos para saber o que é futuro. Seu presente é feito de pipoca, sofá e televisão. Quando ela crescer, será esse velho gringo nervoso, cujo indicador pode ter sido emprestado à criança.Bem que o adversário gostaria que o futuro fosse hoje,temporalidade que iria comprovar seu gosto pela permanência no poder, como se a monarquia tivesse sido restaurada. No Photoshop, talvez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s