Lucas Venturin

0011

Capítulo do porco

 (…)Ele desamarra o porquinho. Joga as cordas no chão. O leitão morto ao pé de uma cadeira. Seu corpo cheio de hematomas e sangue. No canto da parede, um cabo de enxada encostado num  canto junto com um pedaço de pau ensanguentado. Sérgio joga dentro de um latão próximo à porta do barracão a camisa branca manchada de sangue. Sangue do porquinho. Ele pega na prateleira uma garrafa de álcool e a despeja dentro do latão. Pega um cigarro, acende com a caixa de fósforos e joga o palito ainda aceso dentro do latão. O velho dá um trago e joga o cigarro no chão. Os olhos cansados presos às olheiras observam o fogo.

(tentativa do romance Habeas Porcus)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s