O chão arrastava as cadeiras

001

Luiz  Roberto Benatti

 

o chão arrastava as cadeiras

o suficiente para que distassem da mesa

metro ou metro e meio

o som impertinente ajuntava-se no ouvido

a outros sons – enxame de fogo rubro

as bermudas iam e vinham

quis perguntar ao velho quantos  anos ele tinha

& se as pessoas feias eram mais numerosas que as bonitas

não o fiz para não parecer mais esnobe

que o gravado no  rótulo que colaram ao meu inexistente chapéu

chiharu shiota disse-me: as cadeiras quebram-se com  o tempo

e o barco sem remos emborca-se no oceano

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s