O começo do fim das grandes livrarias

001

Sílvia Gabas

 Leio nos jornais do dia que a francesa Fnac anuncia planos de deixar o Brasil e fechar as 12 lojas em que vendem livros, filmes e eletrônicos.
Sim, livros, esse objeto estranho e indesejado pela maioria dos habitantes desse país subdesenvolvido, violento e corrupto.
Não poderia mesmo ser diferente.
Por onde se anda, o que mais vejo é gente obcecada com o corpo, essa entidade que tomou conta dos parcos neurônios que habitam seu combalido cérebro.
Academias lotadas de humanos entretidos em levantar pesos que deixarão seus músculos tonificados, abdomens endurecidos, pernas rijas.
Clínicas de estética tomadas por estranhos seres em sofrimento buscando novas maneiras de entregar ao mercado de consumo um corpo que possa ser aceito como objeto de admiração e reverência.
Tornou-se a mania nacional. Não dão dois passos sem que mencionem algo relacionado a essa massa corporal que os leva de lá para cá, carregando uma mente idiotizada pela ausência de Esclarecimento.
Só lhes é pedido que não abram a maldita boca que, na ausência de conteúdo do cérebro vazio, vomita inconsequências e vaidades inomináveis, sem ao menos desconfiar do tamanho colossal da sua ignorância.
Como são maioria, entendem-se à perfeição com seus corpos rijos e suas mentes flácidas.
Ao longe, escuto o ruído de seu relincho. Mal desconfiam que o são.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s