Exoplanetas

001

Prof. Mário Eugênio Saturno

Astrônomos descobriram recentemente o mais próximo planeta fora do nosso sistema solar. Esse tipo de planeta é chamado de exoplaneta. O exoplaneta chamado de Próxima b não tem nada de extraordinário, a não ser que talvez seja o mais próximo da Terra, se outros não forem descobertos nessa estrela (Alfa-Centauro).

E já descobriram um exoplaneta muito pequeno, o Kepler-37b, que é um pouco maior do que a nossa Lua, mas menor do que Mercúrio. Isso demonstra a capacidade de nossos instrumentos científicos. Esse planeta é rochoso e está mais perto da sua estrela hospedeira do que Mercúrio está do Sol. Isso significa que o planeta é muito quente para manter água líquida, portanto, sem possibilidade de vida em sua superfície.

Entre todos os planetas descobertos destaca-se o PSR B1620-26 b, pois estimam sua idade em 12,7 bilhões de anos, seria o planeta mais antigo do universo conhecido. Ele é um gigante gasoso com 2,5 vezes a massa de Júpiter. O nosso Universo tem 13,8 bilhões de anos, apenas um bilhão de anos mais velho do que esse exoplaneta.

Na outra ponta, o sistema planetário V830 Tauri tem apenas dois milhões de anos de idade. A estrela desse sistema tem a mesma massa que o nosso Sol, mas o dobro do raio, o que significa que ainda não se contraiu completamente na sua forma final. Ela hospeda um planeta, um gigante gasoso com três quartos da massa de Júpiter, que provavelmente ainda está crescendo. Isso significa que ele está adquirindo mais massa colidindo frequentemente com outros corpos planetários, como asteroides em seu caminho, o que o torna o exoplaneta mais jovem que se conhece.

Existem exoplanetas que vivem nos extremos. A estrela HD 195689, também conhecida como KELT-9, é 2,5 vezes mais maciça do que o Sol e tem uma temperatura superficial de quase 10.000° C. Um dos seus planetas, o KELT-9b, está muito mais perto da sua estrela hospedeira do que o Mercúrio está do Sol. O que o torna o exoplaneta mais quente que conhecemos, com mais de 4.300º C durante o dia, e mais quente que a maioria das estrelas e apenas 1.100º C mais frio do que o nosso próprio Sol.

Na outra extremidade, temos o OGLE-2005-BLG-390Lb, que é tão frio que congelou qualquer gás que pudesse ter na atmosfera, ou seja, tornaram-se sólidos em sua superfície. A temperatura é de apenas 50 graus acima do zero absoluto, ou -223° C. Esse planeta tem 5,5 vezes a massa da Terra, e provavelmente também é um planeta rochoso. Não está muito distante da sua estrela, algo parecido como entre Marte e Júpiter em nosso Sistema Solar, mas sua estrela é de pequena massa, uma classe chamada anã vermelha.

O maior planeta que se conhece é 28,5 vezes maior que Júpiter. Enquanto que as estrelas comuns como o Sol fundem hidrogênio em hélio, algumas estrelas, chamadas anãs marrom, são grandes para iniciar alguns processos de fusão, mas não suficientemente grande para sustentá-los. É o caso desse exoplaneta, chamado DENIS-P J082303.1-491201 b. Enquanto se  debate se deveria ser classificado como uma estrela anã marrom, curiosamente, a estrela hospedeira dele é uma anã marrom.

Mario Eugenio Saturno é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s