Apesar de a palavra árabe significar claro ou compreensível, o Qur`an é praticamente desconhecido para nós

001

Luiz Roberto Benatti

Ao sorver o conteúdo duma xícara de café, você não pensa nos árabes, mas sem eles não saberíamos da planta nem de seu cultivo, bem como da invenção do processo de colheita, secagem, moagem, enfim do ciclo completo que lhe permite o deguste e o convívio com as pessoas reunidas à sua  volta para bebericar a coffea arábica.  O mesmo raciocínio vale para o alambique, o açougue, o armazém, a aduana, o açúcar, o alfaiate,  a química, o azeite, a prisão, o sorvete. Ao dar nome a centenas de estrelas, os árabes talvez pensassem numa certa transcendência, mas foi na imanência que eles se esmeraram. As palavras árabes incorporadas à Língua portuguesa são numerosas, algumas das quais aí vão: açougue, açúcar, alface, alcachofra, bazar, alambique, alaúde, almíscar, alcova, alfaiate, alicate, alforge, almotolia, álgebra, alqueire, azeite, alcaguete, sáfaro, assassino.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s