Intrusa

0010

Eva Cox/Benatti

Um dia, ela  sentou-se à mesa.  Pareceu-me  estranha e não a conhecia.
Sentou-se ali  como um  cuco pequeno,  com os cotovelos largos e me forçou a sair. Os demais  estavam falando. Ninguém disse  seu nome nem sabiam como  ela  era chamada  noutras  casas ou noutras  mesas. Tinha  orelha cor de rosa  afiada   e expressão sisuda. Dentes de vidro cinzentos. Ela não me viu? Ela se inclinou para o lado como se eu não estivesse mais ali.
O ombro contra meu queixo, a manga  no meu prato. Não disse nada.
Sentada ao meu lado, ela preencheu o cômodo  com os pingentes  de sua voz gelada e me afundou  na cadeira.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s