Sentar-se, pensar, escutar, falar

001

Luiz Roberto Benatti

 Quando o  censor bate à sua porta, ele não  quer um prato de comida, mas certificar-se de que  você não vai envenenar as crianças.O censor ama as crianças e quer vê-las crescer como eleitoras fiéis.Nós veneramos o censor sempre que o vemos empalhado num museu de ornitologia.Orientados pelo prof. Leandro Rosa, uma vez por mês,  nós nos sentamos neste gramado para ouvir a grama crescer e seguir à risca a recomendação de Platão: pensar é como botar a alma para papear consigo mesma.Longe da censura, perto do coração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s