A vida é um coração instável

001

Luiz Roberto Benatti

 

no trem

ele aspira fagulhas

enquanto a chuva tamborila na janela

no túnel

as lembranças se misturam

as freadas se oxidam

as nuvens lêem a sorte das malas na baldeação

às 5 da manhã na cidade grande

fila de quilômetro e meio

bebe Biotônico Fontoura

para trazer de volta

sorriso maroto e carranca

de varal quebrado

na Vereda da Contramão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s