Circular de Adeus – Vinte de Janeiro – Fotografias Vazias

001

Pedro Sena-Lino

 

havia uma vez as mãos do poema
seguravam os sonhos infantis
para que chegassem mais longe

davam vida por “veias incorruptas”
e se as chamavam de longe
chegavam como se tivessem estado
desde o princípio do mundo
na sombra iluminada do grito

havia essa força de remoto pai
um porto acima dos dias e
na mais impossível morte

se caíres pai caio também
partilhamos os verbos todos em silêncio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s