O TIGRE

001

Jorge Luís Borges/Benatti

Ele veio e se foi, delicado e terrível, repleto  de energia infinita, do outro lado das barras firmes, e todos nós olhamos para ele. Era ele  o tigre daquela manhã em Palermo, e o tigre do Oriente e o tigre de Blake e Hugo e Shere Khan, e os  que foram e serão também o tigre arquetípico, já que  indivíduo, no caso dele, é  a espécie por inteiro. Nós pensávamos  que ele era sanguinário e bonito. Norah, uma garota, disse: É feito por amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s