Jogo perigoso

001

catanduvanaoesquece / 19 de dezembro de 2013

 

Luiz Roberto Benatti

Os árabes tiveram na figura rimbaudiana de T. E. Lawrence o seu Gabriel D’Annunzio. Nascido em Tremadoc, Gales do Norte, em 1888, como o italiano, Lawrence foi ousado: pilotou avião da RAF, embora vivesse mais em terra como cameleiro. Como Arthur Rimbaud participou de insurreições e batalhas de seu tempo. Os três poderiam ter aberto na África a firma Rimbaud, D’Annunzio & Lawrence, de venda de munição aos beduínos. No final da vida meteórica de 47 anos, em 1935, o inglês perdeu o controle da motocicleta ao desviar-se de dois ciclistas e espatifou-se contra um muro. Assim como o rabisco duma casa feito por criança ou adulto obedece ao mesmo padrão geométrico , o modelo universal dum árabe será sempre Thomas Edward Lawrence: um beduíno de pele muito clara e olhos azuis. Dois anos antes da morte de Lawrence, longe de Beirute e do Saara, Gattaz e o sócio Estefno, donos da companhia de luz, desentendiam-se com freqüência, porque o primeiro viciara-se no jogo de cartas, em cujas mesas deixava parte dos ganhos com a venda de energia elétrica. Na década de 30, a firma já se instalara no quadrilátero formado pelas ruas Alagoas, Pará, Sergipe e Amazonas, depois de abandonar o prédio da Rua Paraíba, entre a Pará e a Brasil. Certa tarde, Inácio, filho de Miguel Estefno, iniciou discussão acalorada sobre jogo de cartas com o tio Gattaz Maluf. Armado de revólver, Gattaz alvejou o sobrinho e, a seguir, na defesa do filho, Estefno feriu de morte o sócio. Baleado, o moço Inácio foi levado às pressas para o Hospital Zaccaro. Operado por José Zaccaro, a seguir o rapaz deveria ter sido entregue à polícia, mas o amigo Antônio Zaccaro, filho do cirurgião, o escondeu no sótão da mansarda localizada no prédio do hospital. O crime, disse Platão, não é o produto intencional duma vontade maligna, mas a conseqüência necessária duma doença moral de que padece o criminoso, a quem o Estado tenciona curar. Com a desintegração do velho império otomano, os árabes espalharam pelo mundo café, álcool, aldeias, armazéns, moedas e estrelas, alforje e cimitarra, até que Mascate virou atividade marcada por deboche, e a fantástica visão de mundo dos árabes apenas o recheio das narrativas das Mil e uma noites.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s