Uma república de perna amputada

001

Luiz Roberto Benatti

 

Nos tempos do cólera, você terá de pensar por semelhança, possibilidade complicada, porque, para Aristóteles, coisas semelhantes não são iguais. Nos tempos do cólera, tanto o amigo quanto a amizade, são como um pássaro numa gaiola: se a abrirmos, não ouviremos mais seu canto; se o mantivermos preso, ele envelhecerá até desaprender a antiga melodia. Nos tempos do cólera, o tripé da Revolução francesa terá uma de suas pernas amputada, como se fez inúmeras vezes na Guerra civil americana e, desse modo, claudicante, a perna de pau substituta fará muito barulho por nada, além de estar sujeita ao carunchamento. Nos tempos do cólera, o Executivo infla-se a ponto de parecer-se com um zepelim extemporâneo mas pronto para incendiar-se, ludibriando  os passageiros com a recusa em devolver-lhes o preço da passagem. Nos tempos do cólera, o Legislativo aninha-se, friorento, a um canto e, quando tem fome e sede, balbucia mal uns monossílabos medrosos. Nos tempos do cólera, como novos crentes duma seita de leigos desorientados, abrimos nossas bocas e erguemos nossos braços até que a única perna sadia do tripé – o Judiciário – lembre aos poderes atrofiados que a escola precisa servir a santa merenda de cada dia, que o ônibus urbano redesenhe na geografia da cidade um trajeto não-urobórico, que a saúde devolva ao doente a aspirina que alivie a febre, que os museus deveriam ser reservas de memória, cuja falta faz da vila um barco sem rumo. Nos tempos do cólera, o osso da perna  arrebentada do major Daniel Sickles é como um amuleto que nos protegesse  contra o  retorno do reprimido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s