Ela me perguntou, ao tomar um comprimido para o coração, outro para os  quadris,  um terceiro para as mamas e um quarto para o  sangue, como todos eles iriam saber para  qual  lugar   de seu corpo deveriam  ir

001.png 

Glenn Colquhoun/Benatti

Expliquei-lhe que os metabólitos ativos em cada fármaco adotariam uma configuração espacial que levaria a uma interface exata com moléculas receptoras nas superfícies celulares das estruturas-alvo envolvidas.

Ela me disse para não fazer besteira com ela.

Eu disse a ela que cada comprimido tinha uma forma diferente e que cada parte de seu corpo tinha uma forma diferente e que suas pílulas só poderiam  funcionar quando essas duas formas pudessem  encaixar-se uma na outra.

Ela disse que eu não tinha o direito de falar sobre a forma de seu corpo.

Eu disse que cada comprimido era uma chave e que seu corpo tinha  dez mil cadeados.

Ela disse que não iria engolir isso.

Eu disse a ela que eles atuavam de modo mágico.

Ela me perguntou por que eu não lhe dissera isso logo de saída.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.