Zaza donne la vache la paille

Luiz Roberto Benatti

Em 20 de janeiro de 1940, um grupo de catanduvenses que não  embarcaria, mais tarde,  com Dario Bolinelli para o fronte italiano, para  dar duro combate ao avanço dos nazifascistas sobre indivíduos, cidades e instituições, fundou o aeroclube de CTV.Domingos de céu azulado: lá de cima a província fica pequenina e as casas parecem-se com abrigos de boneca. As nuvens são flocos de algodão doce e, como se fosse deus-menino, você redimensiona a província para caber na palma da mão. A data é significativa  porque, de certo modo, ela ecoava o clima pesado da Segunda guerra mundial. O clima de guerra espalha-se pelo ar como fumo de corda, cujo cigarro você traga com prazer ou rejeita. Mundial? O general Charles De Gaulle , 5 meses depois, no famoso discurso de 18 de junho, advertia que, apesar do nome, a grande batalha ainda não se internacionalizara, mas que tinha tudo para fazê-lo, caso a França não se mobilizasse. Assim, De Gaulle lançou pelas ondas da BBC de Londres o apelo à resistência, emotivo e vigoroso. Falou da recusa à capitulação da França ao grande inimigo nazista. O discurso do general tornou-se o texto fundante da Resistência francesa. Contra a barbárie e a desrazão, tudo deveremos fazer. Pétain, chefe do governo francês aderente a Hitler, defendia o armistício. O mundo não dormia, comia mal e, com um canivete, afiava a cabeça até deixá-la pontuda como queria Bertold Brecht. As crianças envelheciam no tempo mínimo de um mês, aprendiam a ler os passos do inimigo na areia ou na neve, falavam italiano, francês, alemão, russo, espanhol,mimetizavam a guerra no brinquedo,  enquanto que as nossas, postas em sossego, alfabetizavam-se pela Cartilha Sodré que de 1940 a 1989 vendeu 6 milhões de exemplares com o singelo apelo a Zazá, a vaca malhada: “A vaca é malhada./Malhada é da Zazá./Zazá dá palha à vaca./vaca, va, malhada, lha”. Como disse o grande teatrólogo Tom Stoppard: “Se você arrastar consigo a infância, não envelhecerá jamais”.Em resumo: será sempre a criança de papai e mamãe, ou da “fessora” que nesse tempo não era chamada de tia. Povo heróico de brado retumbante.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.