Cuba é criação estapafúrdia da classe média ociosa

Luiz Roberto Benatti

Cuba jamais existiu, Colombo nunca passou por lá nem a chamou de Juana. O nome não deriva de Kuba, palavra de nativos da região. A ilha jamais enfrentou os espanhóis, Fidel Castro é uma criação fantasmagórica do médico Chê Guevara que jamais foi motoqueiro. Cuba lembra de perto o delírio de Hamlet: como poderiam o tio e a mãe ter urdido  o envenenamento do pai se o progenitor do príncipe não tinha ouvidos nem pernas muito menos cabeça e braços? Ao escrever sobre Cuba, Sartre pura e simplesmente estava enlouquecido por ter sido expelido de um vulcão em chamas.Hemingway não gostava de pescar, jamais habitou a ilha, nunca gostou de charuto e odiava Fidel. É mentira que haja na ilha um museu Hemingway do mesmo modo que o doidão varrido Jânio Quadros nunca pendurou no peito do Chê comenda brasileira. Eu e minha mulher em tempo algum ouvimos por quase 5 horas discurso de Fidel na Metodista de São Bernardo do Campo. A classe média ociosa do Brasil passou a tesoura num velho Atlas encontrado no sótão do avô e montou Cuba entre o Mar morto e o Mediterrâneo. A classe média ociosa do Brasil é delirante e vai morrer de catapora, sem a assistência dos médicos cubanos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s