À noite, Mara Antunes Barreto e o gato dialogam com a luz

Luiz Roberto Benatti

[Nota: Cai a noite e os gatos rondam a casa. Ao contrário da câmera, os gatos vêem no escuro: no interior do globo ocular, eles têm um tapetum lucidum, quer dizer, um tapete de luz cuja quantidade de fótons permite-lhe ver o que não vemos. A câmera não tem luminosidade própria, razão porque, para registrar a imagem, ela se associa com a fotógrafa que lhe transfere luz para o seu interior e, em troca, a câmera presenteia a fotógrafa com o gato.]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.