Alberto Goldman

Luiz Roberto Benatti .

A fantasia do brasileiro como homem cordial confeccionada por Sérgio Buarque de Hollanda, puída desde o 64, foi queimada em outubro de 2018: você atinge a memória e a honra do adversário sem dó nem piedade e o faz de tal modo, como se você quisesse apagar-lhe a existência. A insanidade dos que apóiam a atual ditadura vai à rua, berra e, como não sabe conter a retórica suicida, crê que na maquete de seu reino os tijolos terão sido amassados com o barro dos humilhados & ofendidos e o calo dos que não se calaram, como foi o caso de Alberto Goldman. Seus pais nasceram em Opole, na Polônia, onde também veio ao mundo, 4 anos antes de Alberto, Jerzy Grotowski, o grande teatrólogo criador do teatro pobre. Os pais de Goldman eram comunistas marxistas. A imagem que ilustra este necrológio é do fotógrafo polonês Wilhelm Bosse que esteve internado em Auschwitz, onde ele captou o o momento de exaltação  dos componentes da orquestra da morte. Goldman lutou pela vida contra a morte do espírito.

Anúncios

2 comentários sobre “Alberto Goldman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.