Porcos, macegas, córregos, capela: os primórdios de CTV

Luiz Roberto Benatti.

O sertão e o que restou da mata, o córrego, o passarinho, a onça pintada, a chuva torrencial ou a extrema  secura dos ares são coisas   que restaram em nossas almas para lembrar que desde Adão e Eva a Natureza habita em nós. Somos românticos quando deveríamos ser realistas e realistas quando poderíamos ser românticos. Estamos numa língua da Mata atlântica e ela tem ou tinha um milhão de anos. O impulso do explorador nos leva para a mata, mas a sanha pelo lucro faz com que a transformemos em lucro. Por esse desregramento iremos parar numa das cornijas do inferno de Dante.A Estrada boiadeira ficou lá atrás, coberta de lama, o Ribeirão dos porcos perdeu a importância que tinha e Jaboticabal já não cuida mais de nossos papéis cartorários, o Imperador morreu em Paris e as terras devolutas são compradas pela China. As pirambeiras de CTV cobriram-se de alcatrão e o Rio São Domingos está sendo encaixotado. Mata, sertão, Oeste – só no faroeste norte-americano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.