O ancestral da baleia

· 

Mário Eugênio Saturno.

Pouca gente percebe que a baleia, por ser mamífero, descende de seres que andavam na terra e foram retornando às águas até ficar parecidos com os peixes, aparência muito superficial, claro! As primeiras baleias, os protocetídeos, viveram de 47 a 41 milhões de anos atrás e eram nadadoras que ainda tinham pés. A partir de 37 milhões de anos atrás, as baleias tornaram-se nadadoras movidas pela  cauda.

Embora esqueletos de protocetídeos sejam encontrados na África, Ásia e Américas, uma região do deserto do Egito, Wadi Al Hitan, ou Vale das Baleias, é onde mais se encontraram  esqueletos de baleias antigas, tanto que se tornou um Patrimônio Mundial da UNESCO. E foi em 2007 que descobriram um esqueleto parcial de Aegicetus. E mais tarde, naquele ano, um esqueleto muito mais completo.

Descobriu-se que este fóssil de baleia era uma nova espécie e um passo importante na evolução da locomoção das baleias, de acordo com o paleontologista Philip Gingerich da Universidade de Michigan. A nova espécie foi denominada Aegicetus gehennae e data de cerca de 35 milhões de anos atrás. A criatura parece ter sido bem adaptada para nadar através da ondulação do meio do corpo e da cauda, como os crocodilos nadam hoje.

A descoberta está detalhada em um artigo publicado on-line em 11 de dezembro na revista PLOS ONE. O Aegicetus gehennae é o primeiro protocetídeo tardio do Eoceno – época geológica que começou há 56 milhões de anos e terminou 33,9 milhões de anos atrás. A forma corporal dessa baleia é semelhante à de outras baleias antigas de seu tempo, como o famoso Basilossauro.

O Basilosaurus (rei lagarto) foi um gênero de cetáceo pré-histórico que viveu entre 34 e 39 milhões de anos atrás no Eoceno. Descoberto em Louisiana, acreditavam ser um reptiliano, daí o sufixo “saurus” (lagarto). Fósseis de duas das espécies foram encontrados no Egito e Paquistão.

Embora as baleias modernas sejam totalmente aquáticas e usem a cauda para se impulsionar pela água, acredita-se que a maioria dos protocetídeos tenha sido semiaquática e nadado principalmente com seus membros.

Os pesquisadores sugerem que um estilo de natação ondulatória pode representar estágio de transição entre a natação a pé das baleias precoces e a natação por cauda das baleias modernas.

Os ossos fossilizados descobertos formam um esqueleto excepcionalmente completo, cerca de dois terços dos ossos do indivíduo foram recuperados, tornando-o entre as baleias antigas mais bem preservadas.

Comparado com as baleias anteriores, o Aegicetus possui corpo e cauda mais alongados e pernas traseiras menores, e não possui uma conexão firme entre as patas traseiras e a coluna vertebral. Essas adaptações indicam um animal que era mais totalmente aquático e menos nadador movido a pé do que seus ancestrais.

Acredita-se que o espécime quase completo seja do sexo masculino. Estima-se que teria pesado cerca de uma tonelada quando em vida e teria cerca de 4 metros de comprimento. Os fósseis originais foram mantidos no Museu de Paleontologia da Universidade de Michigan para estudo, mas em breve serão devolvidos ao Museu Geológico do Egito, no Cairo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.