A Estrada imperial do Taboado e a Railroad & co., picada e linha férrea, ou Como CTV se fez apesar das intempéries e outras contradições

Luiz Roberto Benatti.

Descontadas as enormes diferenças, é bem provável que o engenheiro Arthur Ortemblad e seu mateiro Juca do Val , ambos de Tabapuã, tivessem feito pela Estrada do Taboado o que Henrique Dumont fez pela correção do novo traçado da Railroad & co., apesar de o leito anterior rumo ao Mato Grosso ter sido  do agrado de muita gente. Se pudéssemos brincar com o tempo, como  o dr. Who em sua cabine, ao nos transportarmos para junho de 1920, teríamos de nos perguntar como teria sido feito o carregamento  das pedras da Matriz de São Domingos que vieram pela ferrovia de Taquaritinga para cá? A caminho da Bolívia teriam elas vindo de onde? Há diferenças, no entanto: a ferrovia assenta-se sobre larga visão de futuro, corre sobre terreno sólido, deita na via dormentes e linhas custosas (as linhas da estrada que não se fez viriam do Japão), enquanto que a picada se faz pela inadiável  necessidade de passagem ou pela abertura dum caminho precário para o comércio miúdo. O Taboado foi escolha única  para se embrenhar no sertão: de Jaboticabal a Monte Alto, depois Vista Alegre do Alto e Nossa Senhora do Rosário do Cordão Escuro, atual Palmares Paulista, Tabapuã a seguir, depois Rio Preto até o Porto do Taboado, hoje chamado de Porto Getúlio Vargas.

_________________________

É freqüente nos encontros sobre museografia ou nos estudos de apuração da história de CTV que a Estrada do Taboado ou Boiadeira seja mencionada por sua importância no povoamento e nos primeiros anos de formação do Cerradinho. Siderados pela curta distância que hoje nos separa de Palmares, todavia quando Cordão Escuro era seu nome, mas também pelo fato de Jaboticabal, não muito distante, ter-nos apadrinhado na iniciação cartorária, herança do Império, e também pela vizinhança com as  barrancas do Paraná, o Taboado, folclorizado, passou a ter sentido superior à Railway & co. e os safristas foram tidos e havidos como  mais espertos que Percival Farquhar, ainda que o norte-americano tivesse cortejado Lenine, sonhasse em controlar as estradas de ferro latino-americanas, desenvolvesse negócios com Cuba nos tempos em que a ilha foi próspera e fizesse bom uso de sua formação de engenheiro pela  Yale University. Para nós, os grandes negócios são levados a cabo por pequenas empresas, do mesmo modo que sonhamos com a casinha de sapé na parede dum loft paulistano de luxo. Farquhar ombreou com Francisco Matarazzo e  Irineu Evangelista de Souza, o visconde de Mauá, todavia, como os grandes impérios desmoronam, ele foi à bancarrota em outubro de 1914. O que campeavam os safristas na Boiadeira, se não comprar e vender algodão, tabaco, sal,  derivados da cana, grãos, gado bovino e suíno, cujos produtos e subprodutos eram transportados em carros de boi, carretões ou em lombo de muares? O mundo do caipira é nosso Éden.  Escravocratas, os safristas  usaram mão de obra negra gratuita, negros ou mulatos sacudidos procedentes das zonas de mineração das Gerais, cujas mães tinham sido inseminadas por brancos em razão da escassez de mulheres brancas na região.(Auguste de Saint-Hilaire descreveu uma das lavras de diamantes:”Quando visitamos Mata-Mata estava terminada a extração do cascalho, composto, como em Linguíça, de uma mistura de areia e calhaus; o canal e dique iam ser desmontados, retomando o riacho seu leito ordinário. Entrementes os negros do serviço ocupavam-se em carregar em grandes gamelas o cascalho que estava sendo tirado do ribeirão do Inferno, transportando-o a um lugar próximo àquele em que devia ser feita a lavagem”.) Havia também as negras barregãs ou  prostituídas. Rosadas concubinas só na China. Outros mulatos também alforriados eram descendentes de autoridades inescrupulosas. Em 1862, o famoso vigário Figueira, de Santa Cruz, não reconheceu a filha gerada com a escrava Rozália.  Os sertanejos davam de cima das índias e os mulatos alforriados eram filhos de padre. Os descendentes de Caim formam legião. A estrada era a via de procedência do gado mineiro, enfim, o caminho de São Paulo a Cuiabá, em cujo percurso encontravam-se pousos, currais, postos de controle de passagem ou pedágios, armazéns. A Estrada do Taboado era o que o Cerradinho/Catanduva não quis mais  ser a partir de 1º. de maio de 1910 quando a Baldwin,a caminho de Catiguá, passou por aqui. 

__________________________________________

 Ao longo do sertão de muitas veredas, de quando em vez avistavam-se pousadas de carreiros, as quais, mais tarde, viraram povoados. O Cerradinho, por sua topografia montanhosa, não foi em tempo algum  via de passagem nem  local  de pouso mas de permanência. Some-se a isso que, de acordo com  os modos antigos,  custoso era o palmilhamento  entre Palmares  e o Cerradinho.  Tudo indica que o fator dramático que fez com que muita gente se deslocasse para cá foi a grande seca do último quartel do século XIX que devastou parte de Java, Nova Caledônia, África e numerosas regiões do Brasil como o Nordeste, a Bahia e Minas Gerais. A seca prolongou-se por 3 anos e o desconhecimento de seus efeitos levaram observadores apressados a traduzir para “terra do mato ruim” a palavra Catanduva, cujo plural encontra-se numa das páginas de Os sertões de Euclides da Cunha: Catanduva é o angico ,e o café mais tarde deu-nos musculatura econômica. O café não medra em terra sáfara porque a planta carece do minério de ferro proveniente  do basalto gerado pela   atividade vulcânica. Fomos modelados  pela orografia.  Às vésperas de instalação do Município, havia na Vila Adolfo e região 14  milhões de pés de café. Sábia, a Natureza encolhe-se até fingir-se de morta, mas permanece sempre à espera das chuvas molhadeiras. Para quem aprecie fatores meio verdadeiros e meio folclóricos de povoamento e desenvolvimento de velhos assentamentos, recordemos que alguns desertores  das Revoltas liberais de 1842 ou da Guerra do Paraguai deram  jeito de abandonar as tropas, embrenhar-se na mata e deslocar-se para cá. Seja como for, as terras mais altas, São Francisco acima, na margem à direita do Japurá/São Domingos, foram os primeiros lugares de escolha para a fixação do migrante. O São Francisco, o Higienópolis e a Vila Motta (sítio do coronel Pedro da Motta Salles)  por muito tempo foram 3 povoados que, abertos como se fossem partes dum leque, mais tarde, ajuntaram-se à seção nova ou republicana da vila para formar Catanduva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.