Utopias/distopias

Luiz Roberto Benatti.

Assinado por Tancredo Neves, o decreto 705, de 15 de março de 1962, criou o uniforme branco de Verão para a Marinha do Brasil. É possível que o moço de uniforme branco de Maracangalha tivesse passado  a infância e parte da adolescência na vila homônima, distrito de São Sebastião do Passé, na Bahia.  A música de Dorival Caymi correu o País e o mundo, até que a  administração do distrito construísse em homenagem a Caymi uma praça na forma de violão. A moça Anália podia ser do RJ e talvez não gostasse do agreste, mas o rapaz, saudoso da vila, para lá iria passar uns dias mesmo que a namorada não quisesse acompanhá-lo.

 Maracangalha

Diogo Nogueira

Eu vou pra Maracangalha
Eu vou
Eu vou de uniforme branco
Eu vou
Eu vou de chapéu de palha
Eu vou
Eu vou convidar Anália
Eu vou
Se Anália não quiser ir
Eu vou só
Eu vou só
Eu vou só
Se Anália não quiser ir
Eu vou só
Eu vou só
Eu vou só sem Anália
Mas eu vou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.