A seiva

Sylvia Plath/Benatti

poços como lágrimas, como

água que se esforça

para restabelecer  o espelho

sobre a  rocha

despenca  e se transforma

 crânio branco

roído por ervas daninhas

alguns anos mais

vou encontrá-los na estrada

palavras estéreis  e sem cavaleiro

os  infatigáveis  ​​cascos leves

enquanto

as estrelas fixas do fundo do poço

dão rumo à vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.