Ócio com dignidade

Luiz Roberto Benatti

Para o Alfio Bogdan

Talvez eu não consiga sustentar as coisas de meu dia-a-dia conforme o preceito romano do título desta narrativa breve. Ócio, com certeza, é a situação em que me meti desde o ano passado; dignidade é outra coisa. Deveria ter ido para o Senado federal, nos tempos do Jânio, trabalhar como ascensorista: ganham mais que piloto de Mirage. Ascensorista esperto é o que sobe na vida; professor é o ascensorista que despenca no poço do elevador. Quarenta e cinco anos de magistério e algumas merrecas! Miragem é o salário de quem estudou. Dignidade não se vende no açougue hoje chamado de casa de carnes ou butique da carne.  Quando me vi no espelho, há pouco, achei que estava com a cara do Alexandre Simek, sem violino ou cello. Simek não falava a palavra azar nem que o pusessem no pau-de-arara. Também não podia ouvi-la. Ele fazia a barba no Paulo quando o vizinho de cadeira disse a palavra proibida. De rosto ensaboado e babador, levantou-se da cadeira, saiu à rua e só sossegou quando deu com um poste de madeira. Bateu três vezes com os nós dos dedos e o azar foi baixar noutra freguesia. O dia é chato e o tempo flui com lentidão. Kant afirmou que tanto o tempo quanto o espaço são intuídos e que, por isso, não existem de fato. Bem ele que funcionava como um pêndulo em Königsberg: da casa para a escola e depois o caminho de volta. Solteirão crônico, coisa que eu virei de certo modo. Acordo cedo e o hábito talvez piore ainda mais o embaraço do  tédio. Barbeio-me e tomo banho. Terça e quinta, espero a garota da faxina. Faço o café, vejo as notícias da televisão, vou para o computador, depois consulto o relógio: três horas para o almoço. Saio para o Museu Padre Albino para ler velhos jornais da cidade, papeio com o Sergito. A propósito de jornais, não posso deixar de pensar que os impressos em papel de outros tempos, cheiro de tinta e aparas de chumbo, sumiram-se da praça. Muita coisa desapareceu para sempre. Alguém aí sabe o que é almotolia?  Você não folheia jornal eletrônico nem leva para o banheiro. O calor está de lascar e a moça da limpeza deixa à vista barriga bem recortada  e umbigo. Por isso é que os moços são onanistas.  Preciso escrever um ensaiozinho sobre a exposição do ventre feminino e o desassossego de velhotes como eu. Pensei também em estudar caligrafia caprichada e escrever com nanquim no ventre e nas costas dessa criatura sensual um verso erótico de e.e.cummings: Lady, I will touch you with my mind. Chaveco a moça, dou-lhe um vidro de perfume e ela me oferecerá a planície ondulada de suas costas e nádegas para alegrar a minha catarata. Afasta de mim esse cálice. Minha mulher dizia que os velhos ficam sem vergonha. Será que as jovens gostam mesmo de camaradas como eu ou isso só valia para o Pablo Picasso que tinha talento e fortuna? Dizem que velho tem de falar, recordar,assobiar no escuro,   como os negros do Mississipi que narravam horas a fio os acontecimentos da guerra da Secessão. A turma fala de futebol, mas eu não sinto nada em saber que o sujeito se mata ou quebra a perna para enfiar a bola entre as traves do gol. Prefiro os livros e contemplar de modo disfarçado as pernas da moça da limpeza quando ela sobe a escada. Não sei o que ela pensou de mim noutro dia quando me ajudou a afastar a estante para eu pegar o Ulisses do James Joyce e, de repente, ela roçou a bunda e as coxas suculentas nos meus países baixos. Rapaz! O encouraçado Potênkin ficou alvoroçado  e veio à tona. Como o mercado da esquina, chamei aquele dia de terça-feira maluca. Ela não disse nada, mas eu passei o dia deslumbrado com o resgate de meu vigor de outrora.Será que os moços do Facebook escrevem “outrora”? Sou um tonto.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.