Pe. Albino, do Minho para o Cerradinho

Luiz Roberto Benatti

Nascido em 1882 em Portugal, o pe. Albino foi nomeado pelo bispo de São Carlos pároco da Matriz de São Domingos do Cerradinho no dia 28 de abril de 1918, 14 dias depois de a cidade ter virado Município. Albino estava com 36 anos, era monarquista  e, depois da revolução lusa de 1910, foi vítima de perseguição política dos republicanos que o condenaram à prisão e ao exílio na África. O padre não deixou anotações sobre tais fatos de suma importância para a compreensão de sua visão política de mundo bem como de sua personalidade, autoritária segundo alguns relatos, a ponto de ter ele, nos primeiros dias de paroquiano,  despedido o sacristão pilhado no roubo de esmolas da capela. Apegados ao pároco anterior, Maurício Caputto, os fiéis quiseram remover para outra localidade o padre recém- chegado, e para tanto foram até São Carlos para tratar da situação com o bispo. O bispo fez a defesa da permanência do padre Albino respondendo aos membros da comissão que era sua  incumbência concluir as obras da Matriz iniciadas por Caputo. Tempos depois, Albino conquistou a confiança e a admiração dos fiéis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.