Dante fra noi/Dante entre nós: Écuba & Polixena, 5º.

Luiz Roberto Benatti  

Dante despachou, sem direito de devolução, desafetos e pecadores para o inferno.

Com base em nossa vã filosofia,

Entendemos  que ele deveria ter poupado da pena máxima  criaturas como a troiana Écuba, p.ex.,  que, depois de assistir ao assassínio da filha Polixena, ladrou como um cão. Um tio, depois de ganir como um cão, madrugada alta,  numa colina, foi internado no Juqueri onde recebeu eletrochoques. Dante, disfarçado de enfermeiro, talvez estivesse ali para observar  e depois refletir se não deveria reexpedi-lo para o Paraíso, já que meu tio  chamava-se Ângelo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.