Es gibt kein richtiges Leben im Falschen

[Entenda  o título do poema como Não há vida certa numa vida errada]

Frank Keizer

Es gibt kein richtiges Leben im Falschen
ensina-me Adorno, e logo em seguida
fiquei em silêncio por um tempo
você continuou vivendo
como posso tagarelar tanto
enquanto me afundo
escrevo a minhas afeições
que elas me machucam
e pergunto por que se recusam a mudar-me
e então faço uma pesquisa rigorosa no Google
que também não sabe como é o sentimento
de viver no início do século XXI,
quer dizer, significa ao menos tentar,
chocando-se em relações e maleabilidade,
como se sente isso?

Trad. Ricardo Domenek

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.