Usos da pólvora

Luiz Roberto Benatti

Depois da Batalha de Aspern-Essling, em 1809, por falta de sal, o médico do exército de Napoleão, temperou o caldo de carne de cavalo com pólvora e deu aos feridos sob seus cuidados.

Como a tinta fosse escassa, marinheiros britânicos fizeram tatuagens com pólvora, depois de furar a pele e esfregar nos cortes a pólvora.

A Conspiração ou Traição da Pólvora foi a tentativa de assassinar o rei Jaime I por católicos britânicos: eles pretendiam explodir 36 barris de pólvora na Câmara dos lordes, em 5 de novembro de 1605.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.