Karen Blixen em sua escrivaninha, II

Viniet Panyella/Benatti

 Retrato tirado em 1918

 escrevo apenas para a escuridão

Pela frágil miragem

que com desafios de ferocidade solenes

assiste à  implacável sucessão de horas

 escrevo só para mim mesma, para me firmar

ao longo da descida ao poço escuro da vida

ao seguir  o rastro da hera, que sobe

da raiz profunda e solitária,

e brilha, contente, nas paredes de pedra

apesar da claridade gelada da lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.