O saudosismo

Diego Tiscar



Tempos atrás publique um vídeo sobre o tema, agora escrevo a respeito a pedido do meu amigo Benatti.
A psicanálise nasceu em pleno saudosismo, Freud foi um representante do romantismo alemão e bebeu da fonte, consumindo sua produção cultural.
O romantismo alemão foi um movimento cultural, do pós-guerra, onde a recordação de um passado glorioso (já um efeito do saudosismo) funcionava como alívio para o contemporâneo em reconstrução: estrutural e ideológica.
Chegamos ao século XXI, onde vivemos o saudosismo enquanto  fenômeno: o saudosismo se apresenta como excesso.
O saudosismo é a idealização de uma época, os anos 80 e 90 são colocados como perfeitos e repletos de alegria, em detrimento de um contemporâneo.
Freud descreve o aparelho mental como econômico: que busca um equilíbrio, o mesmo possui mecanismos de equilíbrio.
O que é esse equilíbrio? Um equilíbrio entre prazer e desprazer.
Ante as situações de stress ou ansiedade recorremos a fantasias, no caso o saudosismo.

Assista o vídeo completo aqui: https://www.instagram.com/tv/CO3FNJhHnP3/?utm_medium=copy_link

Diego Tiscar é psicanalista, criador da página Divã no Face (https://www.facebook.com/DivaNoFaceDiegoTiscar/) e do canal Diego Tiscar https://youtube.com/user/Diegot581

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.