Gaia raivosa

Luiz Roberto Benatti

aragem Verão tórrido revés fortuna gelo chuva torrencial casas emborcadas cavoucamos num túnel de raios acima do Nada flagelo perda somem-se as moedas antigas e os brinquedos do sótão lacustre os patos migratórios voam para Nenhures onde estão o carteiro o estafeta da barata o padeiro o guarda-noturno? A praia o jardim o campo de futebol? Vida fora de equilíbrio Linguagem humilhada estropiada machucada Koyannisqatsi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.