Como se fossem quartetos para o Quixote

Luiz Roberto Benatti

águas passadas não movem  moinhos

as pás foram quebradas por gigantes enfurecidos

 saídos de livros e sonho

 Dulcinéia pensa  num velho endoidecido

no  Rocinante e na longa viagem

 para a Ventania e o pó de Espanha

há um cavalo de pau no caminho

 quase tudo acha-se em desalinho

e não haverá mais burburinho

prendam o pesadelo numa tigela de barbeiro

acrescentem água e façam a barba do homem da Mancha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.