O mundo de cada um

Luiz Roberto Benatti

o gato lê no rato
o olho do impostor

o coelho lê no capim
a fome incolor

estão na mesma sala
da sra. mestra Coala

o beabá do branco coelho
é como o do gato preto

as horas passam e nada
de se ver onça pintada

a paz aqui não ouve
estampido de granada

assim, amanhã eles voltam
para o giz com a tabuada

1 + 1 são sempre três
até para cão escocês

1 x 3 são três
até para o corvo inglês

o gato só quer almofadas
de alecrim perfumadas

de coração disparado
o coelho só caça no banhado

assim como vão as coisas
o gato será herbívoro

assim como vão as coisas
o coelho será carnívoro

seja pedro, josé ou paulo
abra-se bem ao diálogo

um dia a mestra acordou
com a avó atrás do toco

quis pôr fogo no mundo
como faria qualquer louco

o que ela então propôs?
Falar de aflição ou guerra

e os amigos o que fizeram?
Foram-se para outra terra

E o poema? inquiriu o grou
linha final – acabou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.