Igreja paulistana não quer cão e gente no mesmo cemitério

LRB (responsável por ter filada matéria da Veja)

São Paulo

Igreja quer vetar enterro de cães e gatos em cemitério

Proposta que tramita na Câmara de Vereadores visa a permitir o enterro dos bichos ao lado de seus donos nos cemitérios municipais da capital paulista

Uma das justificativas do projeto diz que o custo é muito alto para enterrar animais (Divulgação)

O arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, foi recebido nesta quinta-feira na prefeitura com uma missão: impedir a aprovação do projeto de lei que libera o sepultamento de animais domésticos, como cães e gatos, em jazigos comuns dos cemitérios municipais. A proposta, dos vereadores Roberto Tripoli (PV) e Antonio Goulart (PSD), visa a permitir o enterro dos bichos ao lado de seus donos.

Na proposta, os parlamentares alegam que os proprietários dos animais os consideram membros da família. “Quando um deles vem a falecer, além do extremo sofrimento da perda, as pessoas em geral se desesperam sem saber para onde destinar o cadáver.”

Ao prefeito Fernando Haddad (PT), d. Odilo argumentou que a presença de jazigos de animais entre túmulos comuns poderia provocar um processo de depreciação da dignidade humana ou reconhecer aos animais uma dignidade igual a dos humanos – o que seria inaceitável, na opinião do arcebispo.

[ Por essa e por outras é que a nossa câmara teria sair do mundo do imaginário e vir para o plano da nua e crua realidade.]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.