Desordem

Luiz Roberto Benatti

nada que lembre

o vôo dum arcanjo

nem o Inverno é o mesmo

do ano anterior

quem semeou barafunda

dobra a toalha em desalinho

ninguém sorve revolta

até o gole final

ou exibe os dentes pontiagudos para a hiena

tolstói cobriu os indigentes

com folhas enlameadas do Iskra

maiacóvski engoliu a fumaça do revólver

e apoiou a cabeça no ombro de Lila Brik

aqui o amanhã é ontem

e  cossaco algum  sabe onde fica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.