Pintor apunhalado

Luiz Roberto Benatti

Sem O violeiro, de Almeida Júnior, pintado no ano de seu assassínio pelo primo José de Alves Sampaio,em 1899,  talvez não tivéssemos ícones modelares do mundo caipira que, em nossos dias, distanciado da roça de milho, invadiu a universidade. Casado com Maria Laura, amante do pintor, o primo, fazendeiro rico,  o esfaqueou na porta do Hotel central de Piracicaba, cujo assassínio provocou comoção. Almeida Júnior, caipira rico de Itu, foi moço refinado: ganhou bolsa de estudos do imperador e foi viver em Paris. Na tela O descanso do modelo é possível que o pintor já se antecipasse aos comentários sobre sua paixão por Maria Laura e a fúria homicida de José Ferraz. Prudente de Morais, ex-presidente, declinou do convite para ser advogado de acusação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.