No futebol, o adversário tem de ser pego a pau

Luiz Roberto Benatti

Na 2ª.-feira, você terá apenas de repetir coisas óbvias como “Você viu, cara, como demos um coro neles?” ou “Não fizeram nem para o cheiro.Levaram fumo.” ou “Não fosse o penalti de última hora roubado pelo juiz, eles teriam sido massacrados.”O futebol oscila do eterno luto para o triunfo esmagador  do adversário, com o cuidado de não matá-lo. Esfole-o, mas seja lúcido  o bastante para mantê-lo vivo. Quando ele começar a sangrar, reanime-o, para que ele esteja firme  na próxima ocasião. Por que você vibra com o gol, desce o cacete no inimigo, chora, embebeda-se? Você não sabe, mas inventa explicações. O futebol é lógico, geométrico? Quanto mede o gol ou qual a distância entre o goleiro e a marca de cobrança do pênalti? Você estaria disposto a assistir sozinho a uma partida de futebol? Com quem você iria brigar se o adversário liquidasse o seu clube? Atado à maca, o filho de Nosso Senhor Jesus Cristo será levado ao hospital para que o curem das feridas feitas pelo filisteu que lhe negou água e o direito à vibração. O futebol camufla o tempo da barbárie ao reproduzir na jaula dos estádios o desconcerto das políticas públicas e a carência de projeto sociocultural para a classe média. O manual adotado para o futebol é o Mein kampf e Adolfo Hitler é o grande coach.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.